sexta-feira, 21 de abril de 2017

SE A HISTÓRIA NÃO MENTE ELE FOI O CARA

Nossos sentidos moram no presente
já que o futuro, sabemos, é utópico.
Entretanto, o retrovisor do pretérito
pode, vez que outra, ser espelho.

E por falar em espelho, recuemos
um tanto, à época do Brasil Colônia
e reverenciemos o nosso mito:
Joaquim da Silva Xavier.

Por vezes pode ser perigoso
ater-se a um passado distante,
mas a válvula aqui é sintomática
ante as misérias do aqui  e o agora.

Numa terra onde faltam heróis
mas sobram mesquinhos e crápulas
o bom exemplo deve ser lembrado:
Joaquim, tu és uma referência limpa!





6 comentários:

  1. Acróstico

    Tinha brasilidade inserida no peito
    Indagava por que ser capacho do luso
    Revoltou-se contra o explorador a seu jeito
    Apenas de sua persuasão fez uso
    Deixou claro que liberdade é um conceito
    Ele e os demais abominavam o abuso
    Nas escuras noites de sereno rarefeito
    Tramando certo lato plano bem profuso
    Erraram, então todo o resto foi desfeito
    Seguiu pra forca pelo português intruso.

    ResponderEliminar
  2. Maravilhoso!! Amei ler

    Beijinhos e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  3. Tudo o que no passado ficou,
    jamais o vento nos traz de volta
    até os heróis sem o serem deixou
    escritos nas páginas da história!

    Tenha uma boa tarde caro amigo poeta Dilmar, um abraço,
    Eduardo.

    ResponderEliminar
  4. Pois é, esse é o cara, esse é o feriado! Tiradentes lutou pela independência do Brasil; país sem constituição, sem direitos de desenvolver indústrias em seu território e o povo sofria com os altos impostos cobrados pela Metrópole.Tudo isso e muito mais revoltou o povo. O movimento da Inconfidência Mineira, liderado por Tiradentes, pretendia transformar o Brasil numa república independente de Portugal. Mas... já se sabe a história toda. Ainda lembro!
    Com poucas influências econômicas e políticas, foi condenado à forca. Esquartejado e pedaços de seu corpo dependurado em postes que ligavam Minas Gerais ao Rio de Janeiro.
    Como brasileiro é bonzinho...
    Abraços, Dilmar, ótimo!

    ResponderEliminar
  5. Beleza de versos!...
    O brincar com os tempos, a homenagem, delícia!

    Bom fim de semana!
    Beijos =)

    ResponderEliminar
  6. Oi Dilmar!
    Justa homenagem!
    Oh! Pátria amada, idolatrada...salve,salve
    Está faltando amor e vergonha na cara!
    Tenha um lindo fim de semana!

    ResponderEliminar