segunda-feira, 10 de abril de 2017

QUE BOM! QUE BOM! QUE BOM!

Ainda era verão,
e uma brisa leve
ventilava o rosto
da tarde nublada
A gente  olhava
para o algodoal
cobrindo o céu,
ficava matutando
na volta do calor,
sugerindo sombra,
picolé de groselha,
banho na água fria.
A gente ficava pensando
no outono que não vinha,
no inverno ainda distante,
no frio dormindo no polo,
nos cenários dos  filmes
rodados nos países  nórdicos
De repente, despertava do devaneio:
que bom, é outono!








17 comentários:

  1. Que bom que ficou! Amei, amei :)

    Beijinhos de boa noite

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara amiga Cidália, obrigado pela visita de além-mar. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa noite.

      Eliminar
  2. Ah, que memórias doces!...
    Bom, bom, mais que bom!

    Beijos =)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara Nadine, obrigado pela visita. Um abraço. Tenhas uma boa noite.

      Eliminar
  3. Estações

    Pois é queiramos ou não sempre será assim
    Calor fecha uma, frio abre outra estação
    Porém, as vezes, sem que vejamos o fim
    Primavera dribla outono e invade o verão.

    É que não existe uma ordem justa e perfeita
    E que a natureza cegamente obedeça
    Porquanto calendário é uma vereda estreita
    Planejada apenas pela nossa cabeça.

    Não culpemos esse tímido outono, então
    O qual entra nesta cena bem de mansinho
    Porque, com a sua calada mansidão
    Sabe que, daqui a pouquinho estará sozinho.

    Pois quando o gelado inverno abrir o portão
    O outono vai pra casa bem devagarinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro amigo poeta Jair, obrigado pela glosa. Um abraço. Tenhas uma boa noite.

      Eliminar
  4. Do que é a vida seria mais bela,
    se tudo fosse à nossa vontade
    mais houvesse, no mundo quisera
    entre as pessoas sincera amizade!

    Tenha uma boa tarde caro amigo poeta Dilmar, um abraço,
    Eduardo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro amigo Eduardo, obrigado pela visita de além-mar. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma boa tarde.

      Eliminar
  5. Um poema leve e delicioso de se ler, gostei muito, eu aqui na baixada santista ainda não senti os benefícios do outono, raramente uma brisa e de madrugada, tomara que no feriado mude pelo menos é a previsão, abraços

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara amiga Luconi,obrigado pela visita. Um abração daqui do sul do Brasil. Tenhas uma feliz páscoa.

      Eliminar
  6. Um poema muito bonito que fala de uma estação que gosto muito.
    Que bom que é outono...
    TRenha uma linda páscoa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu caro Élys obrigado pelo carinho. Um abração daqui do sul e uma feliz páscoa.

      Eliminar
  7. Que lindo este teu poema, Dilmar! Muito bom mesmo, e nós aqui hoje já estamos sentindo a brisa fria do outono, que traz consigo a certeza de que o verão realmente acabou.
    Adorei ler!
    Um abraço, meu amigo. Obrigada pela visita!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Ilca. Pois hoje pela manhã estava realmente ótimo, aquela suavidade climática faz muito para nosso e para nosso espírito. Um abração. Tenhas uma linda páscoa.

      Eliminar
  8. Pois é, Dilmar, que outono é esse? Nem as folhas mortas pude ver, não aparecem nesse outono com cara de verão. Aqui no sul, falta aquele vento conhecido que mesmo com janelas fechadas ele passava fazendo estardalhaço. Sumiu!
    Abraço, amigo, uma linda Páscoa pra você e sua família!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado cara amiga Tais, menos mal que hoje pela manhã estava bem fresquinho aqui na nossa POA. Gosto desses dias amenos que pedem paletó e alguns sorvos de chimarrão. Um abração e um feliz páscoa, extensiva aos teus familiares.

      Eliminar
  9. Que bom mesmo, porque eu adoro o outono, principalmente o outono aqui dos pampas gauchos, com direito a chuviscos e vento! Lindo, lindo poema...me encantei ao ler, parabéns Dilmar pela maravilhosa inspiração! abraços, ania...

    ResponderEliminar